fbpx

A grande escolha: Tableau ou Power BI?

Neste artigo o dataholic Ádans Ádpool aborda sobre uma grande questão no mundo dos dados: a escolha entre Tableau ou Power BI. Boa leitura! 💙

Começo esse artigo fazendo referência a um grande filme que no original se chama Draft Day. Nesse filme um gerente geral da NFL usa muita estratégia para conseguir contratar os melhores jogadores no famoso draft da liga de futebol americano.

E para tratar de um assunto que sempre causa controvérsia e debates calorosos no meio dos profissionais de análise de dados / Business Intelligence, o principal para chegarmos a decisão final, é saber qual a sua estratégia.

Por anos estas duas ferramentas de Visualização de Dados, vem concorrendo por mais espaço no mercado. E consequentemente por vezes essa questão é discutida em empresas para que definam qual ferramenta será adotada em seu projeto de análise de dados.

Como na maioria dos artigos que existem com essa comparação, vamos definir alguns critérios que diferenciam ambas em seus principais pontos positivos e negativos. Visto que falamos das principais ferramentas nessa área e que lideram com folga ante as rivais, de antemão afirmo que são duas ótimas plataformas e que podem ser importantíssimas na transformação das empresas para a tão sonhada cultura data driven.

Ter uma empresa que se baseia em dados em cada tomada de decisão é hoje tão importante, quanto ter café de graça para seus colaboradores. Entender as mudanças de comportamento, padrões e possíveis tendências com eficiência e agilidade. Pode significar crescer ou morrer em um mundo corporativo que é cada dia mais digital e dinâmico.

Nesse conceito, ter disponível informações confiáveis e em tempo real. levando essas visões para o maior número de pessoas. E que elas entendam exatamente o que está sendo visto é um grande desafio. E tanto o Tableau como o Power BI cumprem esse papel, entregando uma ferramenta capaz de criar gráficos, painéis de controle, dashboards e relatórios das mais diversas formas.

Mas para entender qual delas é de fato a melhor preciso que você saiba que não existe esse consenso. O que existe é a melhor ferramenta para a sua situação, essa escolha depende e muito do seu cenário.

Como adiantei vamos tocar em algumas características das plataformas para trazer dados que podem fazer a diferença na sua decisão. Se você não está acostumado com isso, seja bem-vindo a era data driven!

Iniciando nos pontos em comum entre as duas ferramentas, temos algumas características que são praticamente equivalentes entre elas:

  • Conexão com várias fontes de dados;
  • Criação de gráficos simples com poucos cliques;
  • Capacidade de Tratamento dos dados.

Agora vamos aos pontos de destaque de cada uma delas.

Por ordem cronológica vamos falar primeiro do Tableau.

Desde 2003 essa ferramenta tem como lema a capacidade de “Ver e Explorar”.

Através de visualizações mais atraentes as quais eram criadas em ferramentas como o Excel e de interatividade na exploração dos dados apresentados. A dianteira de 10 anos sobre o Power BI fez com que o Tableau conseguisse ser uma ferramenta mais robusta e com mais praticidade na criação e manipulação dos gráficos/visões criadas.

Outro ponto positivo para o Tableau é que existem as várias maneiras de ser “instalado”, pois você pode ter uma instância local para publicar e compartilhar suas pastas de trabalho, ou pode usar o serviço online de servidores da própria plataforma.

E, por fim, como ponto principal temos a capacidade do Tableau trabalhar uma quantidade grande de dados. O chamado Big Data é uma realidade e o Tableau tem uma vantagem nesse quesito em relação ao Power BI. Por isso, muitas vezes é ligada a plataforma uma necessidade de estruturação dos dados da empresa que adquiri o Tableau em um Data Ware House.

Mas não é um pré-requisito esse tipo de arquitetura, e sim uma consequência do processo de ter uma companhia Data Driven. Não é suficiente muitas vezes ter somente a ponta final com uma ferramenta de Visualização de dados, mas também se faz necessário um trabalho pesado e difícil de estruturar esses dados da melhor maneira.

Voltando aos pontos do Tableau, uma questão que muitas vezes assusta quem pretende contratá-lo é o custo, que na maioria das vezes é bem maior que de seu concorrente. Como já apontado existem alguns tipos de licenciamento da plataforma, mas ainda assim o custo muitas vezes é maior em relação ao Power BI.

Outro ponto é a falta de familiaridade das pessoas ao uso da ferramenta. Pois comparada ao Power BI que vem com uma usabilidade similar ao Office 365, para usar o Tableau a pessoa vai precisar fazer uso dos cursos disponibilizados gratuitamente no site da plataforma e algumas vezes da comunidade que conta com mais de 220.000 usuários na comunidade pública do Tableau para ajudar na adaptação.

Agora vamos ao Power BI

Aproveitando a deixa do último ponto apresentado, temos um dos principais aspectos do aumento de uso da ferramenta da Microsoft: a integração com um pacote que todos usamos há muito tempo. O Power BI atualmente vem no pacote office, e tem em seus menus, funções e layout a mesma dinâmica das outras aplicações deste grupo.

Por essa razão também temos outro ponto muito positivo, o custo da licença para uso é muito menor que o Tableau. A implantação do Power BI só existe no modelo SaaS (Software Como Serviço), tendo o ambiente de publicação e compartilhamento somente nos servidores online da Microsoft.

Outro fator que trouxe muitos adeptos é a velocidade das melhorias e atualizações que a Microsoft traz para o Power BI. Mensalmente temos novidades, como novas funções e novas integrações a outras aplicações.

O resumo da ópera é que as duas têm características que podem fazer delas a ferramenta certa para você e sua necessidade.

O Tableau vem com uma comunidade mais sólida, uma capacidade de processamento de grande quantidade de dados, mais diversidade de modos de implantação, visões mais refinadas e interativas, porém com um custo mais alto e a necessidade de adaptação a sua usabilidade maior.

Enquanto no Power BI temos uma facilidade de uso por fazer parte da família Office 365. Familiaridade ao layout e uso por seguir o padrão de todas as aplicações da Microsoft. Custo reduzido para aquisição de licença e pacotes mensais com novos recursos. Mas ainda é menos fluído para criação das visões e dashboards, oferece somente uma forma de implantação e possui um limite para volume de dados na primeira faixa do valor de sua licença.

O legal desse embate é que temos muitas melhorias e funcionalidades sendo especuladas em ambas as ferramentas, impulsionadas por essa concorrência. Então defina bem o seu objetivo, entenda as características do seu projeto de dados. Faça testes nas versões gratuitas de ambas as ferramentas. Para que sua escolha possa ser a melhor possível.

Agora conta pra gente, tem preferência por uma dessas ferramentas?

Como dito acima, para cada caso existe uma ferramenta ideal. Mas para a escolha certa e manipulação cuidadosa dos dados, não existem dúvidas de que é fundamental contar com profissionais capacitados. Por isso estamos aqui, conte conosco. Pensou em dados, pensou Dataside. 💙

 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts recentes